Coaching para Concursos e OAB

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Depoimento do Aprovado - Pollyanna Paixão (Técnico Administrativo – MPU)

Sabe aquelas perguntas que você estava doido para fazer aos concurseiros aprovados?? 
A Concurseira Dedicada faz por você!!


A entrevistada de hoje é Pollyanna Paixão, Técnico Administrativo – MPU.




1- Nome
Pollyanna Sousa Paixão

2- Área de formação
Administração (ainda não concluído)

3- Cargo em que foi aprovado
Técnico Administrativo/Administração – MPU

4- Já havia sido aprovado anteriormente? Em que concurso?
Sim. Empresa Brasil de Comunicação - EBC (Antiga Radiobrás)

5- Quanto tempo demorou a ser nomeado?
2 anos

6- O que sentiu ao saber da aprovação?
Nossa, uma explosão de felicidade, sensação que eu não conhecia ainda.


7- Pretende continuar estudando para concursos? Para qual cargo?
Sim, para Analista do MPU – Gestão Pública.. Quero terminar a faculdade e já me preparar para o concurso.

8- Há quanto tempo estudava para concursos?
Uns 6 anos.

9- Quantos horas por dia dedicava aos estudos?
4h por dia, pois trabalhava 8h.

10- Tinha dedicação exclusiva?
Não.

11- Fez planejamento de estudos?
Sim e a cada mês modificava de acordo com o meu progresso.

12- Estudava quantas matérias por dia?
Procurava estudar 2 matérias.

13- Fez cursinho? Online ou Presencial?
Sim, fiz cursinho presencial no início dos meus estudos, até mesmo para ter uma base, pois não sabia por onde começar. Depois, cursos onlines de matérias específicas.

14- Fazia turma intensiva ou regular?
No início regular (presencial) e depois matérias específicas (intensiva).

15- Estudava por mapas mentais ou resumos? Eram elaborados por você?
Eu mesma elaborava os resumos e estudava por eles.

16- Qual foi sua maior dificuldade durante o período de preparação?
Vencer o cansaço e ter forças para me concentrar. Trabalhava de 08h as 18h, lanchava no trabalho para não perder tempo, chegava à biblioteca às 18:30 (era bem perto do trabalho) e  começava a estudar até às 22:30, pois dependia de ônibus para chegar em casa e não poderia chegar tarde.

17- Passou por períodos de desânimo? Se sim, o que fazia para retomar os estudos?
Vários. Para contornar a situação, lembrava do emprego que não gostava, da minha casa que ainda não tinha acabado de ser construída, da vida que eu queria pra mim e para minha família, dos colegas que já haviam conquistado o tão sonhado cargo público, o quanto a vida deles  mudou e procurava ler depoimentos das pessoas que foram nomeadas para dar ânimo.

18- Chegou a pensar em desistir?
Nunca, mesmo ouvindo sempre que o melhor era estar cursando uma faculdade ao invés de “perder tempo” estudando pra concurso, que eu estava ficando velha e já deveria pensar em estar com um emprego “legal” na iniciativa privada, que eu não seria nomeada jamais, entre outras palavras que machucaram. Mas eu não me via fazendo outra coisa a não ser exercendo a função de ser uma servidora pública, sonhava muito com a estabilidade e o que ela me proporcionaria, não só a mim, mas a minha família também.

19- Tinha o apoio de sua família e amigos?
Sim, dos meus pais e de uma amiga muito querida. Os outros se afastaram naturalmente. Depois outros amigos vieram.

20- Costumava sair aos finais de semana?
No início, não. Estudava nos finais de semana também. Fazia parte de um grupo de estudos e a gente aproveitava o fim de semana para fazer exercícios, tirar dúvidas e revisar.
Depois comecei a sentir falta de um momento para relaxar, um momento com as pessoas queridas, então comecei a estudar de segunda a sexta (das 18:30 às 22:30) e aos sábados (das 08h às 12h). Quando saia, gostava mais de sábado à noite. Domingo descansava.

21- Praticava exercícios físicos?
Sim. Quando eu trabalhava na empresa privada, tive sorte de ter uma biblioteca e uma academia bem perto, ia andando para os dois locais. Então acordava 05:40 da manhã, chegava na academia 06:45, malhava até às 07:30, tomava banho e chegava em ponto no trabalho.

22- Usava as redes sociais no período pós edital?
Sim, usei muito para tirar dúvidas com professores, compartilhava desabafos e experiências com pessoas que estavam no mesmo barco.

23- O que costumava fazer no dia anterior à prova?
Ficava muito ansiosa, então procurava me distrair com filmes motivacionais.

24- Arrepende-se de algo que fez ou deixou de fazer durante sua preparação?
Não me arrependo de nada, tudo que fiz ou deixei de fazer era pra ter acontecido assim, não creio no acaso, tudo tem seu tempo e acredito que meu tempo, independente do que eu poderia ter feito de diferente, era pra ter sido agora.

25- Deixe um recado aos concurseiros.
Essa nossa vida não é fácil. A gente abre mão de muita coisa para mudá-la. Por vários momentos ouvi coisas que me machucaram muito. Engolia seco, e voltava a estudar com lágrimas nos olhos. Toda noite, quando chegava em casa, olhava a minha casa por fora e via aquele esqueleto inacabado. Era a única casa da rua em que a construção ainda não tinha sido concluída. O chão era de cimento. Meu pai cobrador de ônibus e minha mãe dona de casa, não tinham condições financeiras de terminar a casa. Eu, com os meus empregos em que o salário só dava para pagar meus livros, cadernos, cursinhos, academia barata no tempo para eu ter energia nos estudos e ainda ajudava minha mãe, só via no serviço público a oportunidade de acabar aquela construção. 

No tempo da chuva, molhava mais dentro do que fora, colocávamos lona de um canto a outro, pra dormir sem se molhar. Sentava e pensava que um dia tudo aquilo iria acabar. Esse foi o gancho que agarrei com toda minha força pra continuar firme nos estudos, pois a mudança partiria de mim, eu precisava passar num concurso e ser nomeada pra mudar aquela situação. 

Hoje a casa não está concluída, pois acabei de ser nomeada, mas já entramos em contato com pedreiros, estamos fazendo orçamento e agora a casa vai ficar pronta. Não tem preço olhar pra minha mãe e ver a felicidade dela. Portanto, não pense em desistir. Palavras que machucam, virão. Pessoas querendo te colocar pra baixo, o cansaço, o  desânimo, também virão. Mas não desista, você está na fila, seu momento vai chegar, é questão de tempo. Essa vida nos deixa super ansiosos, querendo pra ontem a nomeação, mas só Deus sabe o momento certo, confia nEle, coloca nas mãos dEle e faça sua parte.


Precisando de ajuda para organizar seus estudos?
Como o Coaching Aprovação pode te ajudar?
- Organização;
- Planejamento;
- Cumprimento de metas;
- Fixação de cronograma completo com teoria, revisão, questões;
- Motivação;
- Autoconhecimento;
- Controle da Ansiedade.

Informações: coachingaprovacao@gmail.com



5 comentários:

  1. Pollyanna, parabéns! Muito feliz por você! Inspiradora sua história!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela sua garra!!! Me emocionei.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Pollyanna, linda a sua história e realmente inspiradora. Deus está contigo menina.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela fé e perseverança! Muito motivadora sua história.
    Que Deus continue abençoando você e sua família.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Pollyanna.

    Lindo depoimento e parabéns pela aprovação.
    Tenho apenas de 2 a 3 horas por dia para me dedicar, pois tenho 2 filhos pequenos, trabalho e estou meio perdida para me organizar de modo a estudar todos os tópicos do edital para tribunal, então teria como vc me passar algumas dicas de como era sua organização para estudar duas matérias diferentes a cada dia da semana, independente de terminar ou não o assunto da disciplina? Linkava com resolução de exercícios, se sim qual era sua fonte e qual material você utilizou para estudo: livros, cursos on line, video aula?
    Como a maioria dos aprovados estudam de 6 a 8h por dia o seu depoimento serviu de motivação para pessoas como eu que sou mãe, esposa, dona de casa e empregada!
    Obrigada desde já.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis