Coaching para Concursos e OAB

terça-feira, 7 de abril de 2015

Câmara dos Deputados analisa concurso nesta quarta, dia 8

Aumenta a pressão pela realização do concurso para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS): às 10h desta quarta-feira, dia 8, o Plenário da Câmara dos Deputados promoverá reunião da comissão geral para debater a Previdência Social, tendo entre os temas a necessidade de concurso para a autarquia.

Quem sugeriu a comissão foi o deputado federal Cleber Verde (PRB-MA), que confirmou a cobrança do concurso. De acordo com o parlamentar, o ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, estará presente. Além dele, foram convidados os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Fazenda, Joaquim Levy.

"Todos os temas em relação à Previdência Social que o governo tem deixado de lado serão debatidos. Essa abordagem de realização do concurso, portanto, também se faz necessária, tendo em vista que a autarquia precisa de novos servidores para realizar bons atendimentos. A aprovação das medidas provisórias nº 664 e nº 665, inclusive, aumentou a demanda do INSS, que precisa de novos servidores para cumpri-la", salientou.

Além da comissão, o deputado federal Chico Alencar (Psol-RJ) aguarda a resposta do requerimento de informação (RIC 163/2015) enviado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) no último dia 27. Nele, o parlamentar questiona quando ocorrerá o concurso, quantas vagas serão autorizadas, para quais cargos e que medidas serão tomadas para cobrir o déficit de pessoal. A pasta deve responder até o dia 27 deste mês.

A expectativa é que sejam dadas novas informações a respeito da tramitação do pedido de concurso no MPOG. Além disso, espera-se que o governo sinta-se ainda mais pressionado a autorizar a seleção do INSS. O que justifica tamanha cobrança do concurso por parte dos parlamentares é a atual carência de pessoal do instituto e as iminentes aposentadorias.Segundo dados revelados em auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU), há carência de mais de 5 mil servidores em todo o país, e mais de 10 mil encontram-se em abono de permanência. Devido a esse cenário, o TCU afirmou que há risco de colapso caso a autarquia não realize concurso.

Quem também irá cobrar a seleção é a presidente do INSS, Elisete Berchiol que, após a sanção do Orçamento da União deste ano, irá questionar o Ministério do Planejamento sobre a seleção. A dirigente, porém, negocia com a pasta (veja matéria abaixo). Acredita-se, portanto, que em breve a presidente Dilma Rousseff assine o documento. A autorização do concurso do INSS deverá ocorrer, porém, após o contingenciamento orçamentário, já confirmado pela chefe do executivo.

Presidente negocia as vagas

Na última quarta-feira, dia 1º, o presidente da Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social (Anasps), Alexandre Lisboa, e o vice-presidente, Paulo César Regis de Souza, reuniram-se com a presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Elisete Berchiol, e o diretor de Recursos Humanos da autarquia, José Nunes Filho.

No encontro, foram pontuados os interesses dos servidores do instituto, incluindo a necessidade de concurso. Os dirigentes da Anasps apresentaram pontos e necessidades a serem estudadas, que proporcionem melhorias nas áreas de atuação do INSS. Segundo Alexandre Lisboa, a presidente voltou a afirmar que negocia com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) o número de vagas a ser autorizado. "Eles nos passaram que estão negociando o número de vagas com o Planejamento. Seguimos na expectativa."

O presidente da Anasps voltou a falar sobre o desejo de se reunir com o ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, para que a Previdência reapresente ao MPOG o conjunto de propostas referentes à área de Recursos Humanos, ainda não consideradas pela pasta, o que inclui o concurso do INSS. O instituto solicita 4.730 vagas ao Ministério do Planejamento, sendo 2 mil de técnico do seguro social, de nível médio, 1.580 de analista do seguro social, de nível superior, e 1.150 de perito médico, para graduados em Medicina. Os rendimentos iniciais são de R$4.620,91 para técnico, R$7.504,45 para analista e R$10.559,64 para perito.

Quem sonha em conquistar uma vaga no INSS deve manter os estudos, de forma a estar bem preparado. A última seleção para técnico e perito, em 2011, organizada pela Fundação Carlos Chagas (FCC), é o melhor guia para quem sonha com um desses cargos na autarquia. O analista, por sua vez, teve o último concurso organizado pela FunRio, em 2013.

Fonte: Folha Dirigida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis