Coaching para Concursos e OAB

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Aprenda a controlar a ansiedade

Quase tudo o que se pode dizer a respeito dos concursos públicos tem um único objetivo: o dia da prova. É ali que todo o esforço será coroado – ou não. Uma postura tranquila e inteligente naquelas horas ou uma atitude caótica e desesperada podem definir o resultado de alguns anos de trabalho.

Claro que sempre haverá mais um concurso, e o comportamento durante a prova também pode ser amadurecido. E quem ainda não estiver pronto nesse dia não deve entrar em desespero. Vale fazer o melhor possível e aproveitar a experiência para dar sequência aos estudos.

Vamos agora aos cuidados que devem ser adotados, cronologicamente, para diminuir a tensão.

SEMANA DA PROVA

- Estudo
Aproveite para fazer os ajustes finais nos conteúdos, memorizar informações como prazos, alíquotas, etc e sanar pequenas dúvidas.

São poucos dias e não dá para querer salvar um edital inteiro se o estudo não tiver sido feito a tempo. Nesse caso, é mais produtivo consultar provas anteriores da banca, para conhecer o estilo de questões, os assuntos mais cobrados e partir daí para a teoria. Sem muita expectativa nem ansiedade, porque o estudo deveria ter sido realizado muito antes. O jeito é fazer o que for possível e retomar a preparação com qualidade logo após a prova, para um futuro concurso.

- Atividade física
Apesar do tempo curto, mantenha o hábito de fazer uma caminhada no intervalo dos estudos (ao menos 40 minutos, 3 vezes por semana). Isso melhora as condições do cérebro e garante estabilidade emocional.

- Estratégias de prova
A semana anterior à prova é também o momento de definir a estratégia a ser adotada. Deixar essa escolha para a hora da prova é tomar uma decisão importante em momento de muita pressão, o que pode ser desastroso.

Estabeleça o tempo máximo que poderá ser dedicado a cada matéria, reservando algum tempo para ser usado como coringa, no fim da prova, para questões que ainda não tenham sido resolvidas.

Leve em consideração o tempo de duração da prova, o número de questões e pontuação das mesmas, mínimo exigido para aprovação, e também o nível de conhecimento ou dificuldade diante das disciplinas.

Decida também a ordem de matérias em que vai resolver a prova. Considerando que acontece um pico de adrenalina logo no início da prova, sugiro começar sempre pela matéria em que se tem mais segurança. Afinal, se o cérebro não está no melhor momento, porque colocá-lo em situação de mais dificuldade ainda? Isso só traria mais desconforto, porque podemos ter a falsa impressão de que não sabemos nada, o que pode comprometer irremediavelmente a confiança dali para diante.

Quanto às outras disciplinas, a escolha depende do candidato. Pode ser interessante fazer em seguida matérias que dependem de memorização, como legislação específica, para evitar o esquecimento dos detalhes. É preciso cuidado para não deixar português, que costuma ter textos longos, nem matérias com muito raciocínio e contas para o final, quando você pode estar muito cansado.

VÉSPERA

Programe uma atividade leve e relaxante e inclua uma caminhada.

Organize os documentos e o material que será levado no dia seguinte, inclusive água, algo para comer (fruta, barra de cereais), analgésico.

DIA DA PROVA

Acorde com tempo suficiente para fazer tudo com calma.

Faça uma alimentação leve e saudável. Não é momento de experiências gastronômicas, que podem causar alterações digestivas.

Faça a última checagem do que vai ser levado.

Dê preferência a roupas confortáveis e versáteis: algo mais fresco e agasalho, porque nunca se sabe como estará a temperatura na sala da prova.

Chegando ao local, sugiro que você se encaminhe logo para a sala, para que possa escolher o local para sentar (quando o local não é previamente definido). Observe saída de ar-condicionado, direção de ventilador e incidência de sol, para evitar frio ou calor excessivo. Se possível, evite sentar perto da porta, porque o entra e sai de candidatos desvia a atenção.

DURANTE A PROVA

- Controle da ansiedade
O fiscal da sala comunica o início da prova e o coração da gente dá um pulo – foi dada a largada. Esse é um momento delicado, porque acontece uma descarga de adrenalina (como numa corrida física) e, se você não tiver consciência, pode entrar num ciclo de ansiedade. A adrenalina prepara você para correr, literalmente, e com isso rebaixa algumas funções do cérebro, enquanto privilegia reações físicas. Por isso, o coração bate mais depressa.

Nessa hora, é importante manter a calma. Inspirar e expirar profunda e pausadamente é um ótimo recurso, porque “avisa” ao cérebro que pode desacelerar e retomar as funções normais.

- Branco
De modo geral, o pico de adrenalina passa naturalmente e em poucos minutos. Em casos mais extremos, é quando acontece o temido “branco na hora da prova”, que nada mais é do que um estresse súbito e exagerado. Mesmo nesses casos, você deve se lembrar do que está acontecendo e não entrar em pânico. A respiração pausada fará efeito e você voltará a acessar as informações.

Se for preciso, uma ida ao banheiro pode ajudar: sair de cena, caminhar um pouco e lavar o rosto devem ser suficientes para recobrar o equilíbrio.

- Questões mais fáceis ou mais difíceis?
A primeira providência na prova é garantir o maior número de pontos, gastando o mínimo de tempo. Mas não é o caso de pesquisar quais questões são fáceis e quais são difíceis. O candidato deve ler atentamente cada questão da disciplina escolhida (de acordo com a estratégia já estabelecida) e, se for possível, marcar a resposta.

Se a prova for de múltipla escolha, leia todas as alternativas antes de tomar a decisão, mesmo que ache que já encontrou a opção correta. Há casos de resposta mais correta e também situações em que a pressa pode fazer o candidato deixar de perceber algum detalhe.

Se ficar em dúvida, veja se há algo absurdo a ser eliminado. Anote também, ao lado da questão, alguma informação de que se lembre, mesmo que não seja suficiente para decidir a resposta correta. Todos esses cuidados permitirão um ganho de tempo quando for o momento de retornar à questão.

Se marcou a resposta, passe para a próxima questão. Se não marcou, também. E siga o mesmo procedimento, em toda a prova, respeitando a ordem de disciplinas (ou grupo) estabelecida como estratégia.

Independentemente do que encontrar na prova, mantenha a calma. A prova é igual para todos. Se aparecer algo que você nunca viu, é provável que a maioria dos candidatos também não tenha visto. Outro detalhe: é possível dirimir dúvidas e até encontrar algumas respostas na própria prova, às vezes em outra questão.

- Prova discursiva
Se houver prova discursiva, é interessante desenvolvê-la logo após a primeira passada em toda a prova.
Após a leitura atenta da proposta da questão ou da dissertação, o candidato deve colocar no rascunho as principais ideias ou argumentos que venham à mente, sem muita crítica. Em seguida, fará uma depuração, escolhendo o que será utilizado. Aí sim, é hora de partir para o desenvolvimento.

Se em algum momento sentir que não está rendendo, não perca tempo. Volte para a prova objetiva, para uma segunda rodada de questões. Se já num primeiro momento sentir segurança para desenvolver o texto até o fim, siga e passe a limpo. Isso trará tranquilidade para dedicar à outra parte da prova todo o resto do tempo.

- Cuidados gerais
Mantenha o corpo confortável e sem demandas que possam desviar a atenção do cérebro. Portanto, não sinta frio ou calor (para isso foi indicado levar roupa leve e agasalho), beba água e coma alguma coisa para se manter em boa atividade.

Uma prova de concurso requer dedicação total. É muito importante esquecer todo o resto. Nada existe além de você, a prova e o relógio. Não há cansaço, não há ontem nem amanhã. Mas não perca de vista que você não vai morrer ali e sempre haverá mais um concurso.

- Cartão-resposta
O tempo para transferir as respostas para o cartão deve ser de aproximadamente 30 minutos, mas pode variar conforme o número de questões. Faça isso com extrema atenção, uma questão por vez e depois que terminar de responder tudo o que sabe.

Os chutes finais – não há como saber tudo – podem ser definidos também nessa hora.

Boa prova!

Fonte: G1 - Por: Lia Salgado 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis