Coaching para Concursos e OAB

sábado, 13 de dezembro de 2014

Os 10 concursos federais mais esperados para 2015

O ano está chegando ao fim e os candidatos começam a se perguntar quais serão as boas apostas para 2015. Em concurso público, nunca há garantia total – só mesmo depois que o edital está publicado. Mas alguns fatos ajudam a ter uma ideia do que vem por aí.

Vale lembrar que, com a expectativa de mudança políticas e de ajuste das contas públicas, pode ser que alguns concursos federais demorem um pouco mais para serem autorizados pelo Ministério do Planejamento. Apesar disso, há vagas que devem ser preenchidas com urgência. E caso alguns editais não sejam publicados tão rapidamente, os meses de espera deverão ser aproveitados para intensificar a preparação.


Sugiro investir no estudo de língua portuguesa (sempre um diferencial importante em todos os processos), além de resolver provas de editais anteriores para o mesmo cargo, e também de outros concursos organizados pela mesma banca examinadora, para cargos de mesmo nível de escolaridade. Isso ajuda a ter uma ideia melhor de como serão as questões da sua prova. Cuidado para não usar provas muito antigas (com mais de três anos), que podem ter informações desatualizadas.

Veja alguns dos principais concursos federais e o que estudar para sair na frente, além de link do último concurso de cada cargo citado.

1) INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL (INSS)

Vagas: a autarquia solicitou 4.730 vagas, sendo 2.000 para técnico (cargos de nível médio), 1.150 para médico perito e 1.580 para analista do seguro social. Este é um dos casos em que a liberação do concurso é mais do que urgente. Há algo em torno de 10 mil funcionários em condições de se aposentar (recebendo abono de permanência) e previsão de mais 10 mil até 2017, o que representa a metade do quadro total de funcionários. Foi o que apurou o Tribunal de Contas da União (TCU), em auditoria.

Remuneração: na faixa de R$ 4 mil para técnico, R$ 6 mil para analista e R$ 10 mil para perito, incluindo gratificações e vale-alimentação.

Últimas provas: para técnico e perito médico, ocorreram em 2011, organizadas pela Fundação Carlos Chagas. O concurso para analista aconteceu em 2013, e a banca organizadora foi a Funrio.

Matérias já cobradas: técnico – 30 questões de: português, direito constitucional, direito administrativo (e regime jurídico único – RJU), raciocínio lógico, informática e ética; 50 questões de legislação previdenciária.

Perito – 20 questões de: português, direito constitucional, direito administrativo e ética; 40 questões de medicina geral, medicina do trabalho, SUS e legislação específica.

Analista – português, direito constitucional, direito administrativo, informática, ética, administração e legislação previdenciária, além dos conhecimentos específicos relacionados à área de formação.


2) MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO (MTE)


Vagas: tudo indica que serão autorizadas 847 vagas para o cargo de auditor fiscal do trabalho, com nomeações escalonadas em 2015, 2016 e 2017, de acordo com nota técnica do Ministério do Planejamento. Mas isso não é garantia. Só a publicação da autorização no Diário Oficial da União definirá o número exato de vagas. Também há previsão de 100 vagas para analista técnico de políticas sociais.

Esse é mais um concurso bastante necessário. É uma prova complexa, com muitas disciplinas e, por isso, requer preparação de médio prazo. Quem estiver com foco na área fiscal, pode aproveitar a oportunidade e já incluir as disciplinas específicas na programação, desde que esteja adiantado nas matérias básicas.

Remuneração: em torno de R$ 15 mil para auditor e R$ 5 mil para analista, com perspectiva de aumento já no próximo ano.

Últimas provas: o concurso anterior para o cargo de auditor aconteceu em 2013, organizado pelo Cespe UnB.

Matérias já cobradas: auditor fiscal do trabalho – português, direito constitucional, direito administrativo, raciocínio lógico, informática, contabilidade geral, administração geral e pública, auditoria (até aqui, são matérias comuns a concursos da área fiscal); direitos humanos, economia do trabalho, direito do trabalho, seguridade social, legislação previdenciária, segurança e saúde no trabalho, legislação do trabalho (disciplinas específicas da área).

Analista técnico de políticas sociais – português, inglês, gestão de pessoas, direito público (principalmente direito constitucional, direito administrativo, finanças), políticas públicas, economia brasileira contemporânea, realidade brasileira; além de conhecimentos específicos relacionados à área de atuação escolhida.

 
3) INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE)

Vagas: foram pedidas 1,5 mil vagas, sendo 1.044 para técnico em informações geográficas e estatísticas (cargos de nível médio) e o restante para analista e tecnologista (ambos de nível superior).

Esse é mais um caso em que há grande necessidade de concurso. Segundo o IBGE, há 6 mil funcionários no quadro e mais de 4 mil temporários, além de muitos funcionários já em condições de se aposentar.

Remuneração: em torno de R$ 3 mil para o cargo de técnico e de R$ 7 mil para analista e tecnologista (podendo variar até R$ 8 mil, caso o candidato tenha especialização, mestrado ou doutorado).

Matérias já cobradas: técnico – português, raciocínio lógico, informática, geografia, conhecimentos específicos sobre o IBGE e conhecimentos gerais (atualidades).

Analista e tecnologista – português, inglês, raciocínio lógico (exceto para tecnologista estatística) e conhecimentos específicos, de acordo com o cargo.

Últimas provas: para técnico, o último concurso aconteceu em 2013, organizado pela Cesgranrio.
 

4) RECEITA FEDERAL DO BRASIL (RFB)

Vagas: foi pedida autorização de concurso para os cargos da carreira de auditoria – auditor fiscal e analista tributário (ambos exigem graduação de nível superior em qualquer área de formação) – e da carreira administrativa (pertencem ao quadro do Ministério da Fazenda; não foi divulgado se os cargos serão de nível médio ou superior). Há proposta de ingresso de servidores de 2015 a 2019.

Remuneração: na faixa de R$ 15 mil para auditor e de R$ 9 mil para analista.

Últimas provas: concurso de 2014, organizado pela Esaf. Em 2012 houve concurso para auditor. Em 2012, houve concurso para analista, também organizado pela Esaf.

Matérias já cobradas: auditor - português, inglês ou espanhol, direito constitucional, direito administrativo, raciocínio lógico, direito tributário, contabilidade geral e avançada, administração geral e pública, auditoria, comércio internacional e legislação específica (as novidades em relação ao edital de 2012 ficaram por conta da exclusão de direito civil, penal e empresarial, além da inclusão de comércio internacional).

Analista – português, inglês ou espanhol, direito constitucional, direito administrativo, raciocínio lógico, direito tributário, contabilidade geral, administração geral, legislação específica.


5) POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL (PRF)
Vagas: pedido de 1.500 vagas de policial rodoviário federal.

Remuneração: em torno de R$ 6 mil mais R$ 373 de auxílio alimentação.

Última prova: foi em 2013 e organizado pelo Cespe/UnB (ainda em andamento). 

Matérias já cobradas: agente – português, matemática (com raciocínio lógico e estatística), direito constitucional, direito administrativo, ética, informática, direito penal, direito processual penal, direitos humanos e cidadania, legislação específica e física de acidentes; o candidato também é submetido a teste de avaliação física.

6) DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL (DEPEN)

Vagas: pedido de 640 vagas, sendo 604 para agente penitenciário federal, 22 para especialista em assistência penitenciária e 14 para técnico em apoio à assistência penitenciária.

Remuneração: em torno de R$ 5 mil para agente, R$ 3,5 mil para técnico e R$ 5 mil para especialista.
Última prova: foi em 2013, organizada pelo Cespe/UnB.

Matérias já cobradas: agente – português, informática, ética, raciocínio lógico, atualidades, direito constitucional, direito administrativo, direito penal, direito processual penal, direitos humanos; teste físico.

Técnico – português, informática, ética, raciocínio lógico, direito administrativo, direitos humanos; técnicas de enfermagem; teste físico.

Especialista – português, direito constitucional, direito administrativo, direitos humanos e informática; as específicas variam de acordo com a área de atuação; teste físico.

7) BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL (BNDES)

Vagas: não há informações, mas tudo indica que deverá sair novo edital em 2015, ainda mais que o concurso anterior terá o prazo de validade expirado em junho próximo, deixando a instituição sem banco de reserva de funcionários, em caso de necessidade.

Remuneração: na faixa de R$ 10 mil para profissional básico e de R$ 4 mil para técnico (com auxílio alimentação e refeição); jornada de trabalho de 35 horas semanais.

Última prova: aconteceu em 2012 e teve como organizadora a Fundação Cesgranrio.

Matérias já cobradas: profissional básico – português, inglês ou espanhol e conhecimentos específicos relacionados à área de atuação.

Técnico administrativo - português, inglês ou espanhol, matemática (com pontos de estatística, contabilidade e matemática financeira), conhecimentos específicos sobre o BNDES e conhecimentos gerais (atualidades).


8) BANCO DO BRASIL (BB)

Vagas: o BB sempre faz concurso para cadastro de reserva e o prazo de validade dos concursos está se esgotando, o que indica a necessidade de realização de novos certames em diversas regiões.

Remuneração: na faixa de R$ 2 mil mais gratificações, para 30 horas de trabalho semanais.

Última prova: 2013, realizado pela Fundação Carlos Chagas.

Matérias já cobradas: escriturário - português, raciocínio lógico matemático, informática, atualidades do mercado financeiro, cultura organizacional, técnicas de vendas, atendimento, conhecimentos bancários.
A grande novidade é que o BB deverá incluir inglês nas próximas seleções. Depois de um longo tempo sem alterações nos editais, o Banco inovou em 2013, com inclusão de algumas disciplinas e alteração no enfoque de outras. Agora, seguindo uma tendência de mercado, informa que a língua estrangeira fará parte do conteúdo programático.

9) INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET)

Vagas: 242 postos autorizados por meio da portaria 435, de 18/novembro; o prazo para publicação do edital é de 6 meses. São vagas de nível médio (38 para assistente e 74 para técnico) e de nível superior (44 para analista, 34 para pesquisador e 52 para tecnologista). O concurso tem por objetivo a substituição dos terceirizados na instituição.

Remuneração: em torno de R$ 2,8 mil para os cargos de nível médio e de R$ 5,2 a R$ 5,8 mil para os de nível superior, conforme o cargo.

Última prova: ocorreu em 2005, organizado pelo Cetro. O edital não está disponível na página da banca.

10) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA)
Vagas: pedido de 100 vagas para o cargo de agente administrativo (nível médio). A informação é de que todas as vagas deverão ter lotação em Brasília (DF).

Remuneração: em torno de R$ 3,5 mil, incluídos auxílio alimentação e gratificações.

Última prova: em 2009, organizada pelo Cespe/UnB.

Matérias já cobradas: agente administrativo – português, matemática, informática, atualidades, direito constitucional, direito administrativo, relações humanas (ética, atendimento), gestão administrativa.
 
Fonte: G1 - Por L|ia Salgado

Um comentário:

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis