Coaching para Concursos e OAB

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Depoimento do Aprovado: Emily Duarte (aprovada no concurso de Procurador Federal)


Sabe aquelas perguntas que você estava doido para fazer aos concurseiros aprovados??
A Concurseira Dedicada faz por você!!

A entrevistada de hoje é Emily Duarte, aprovada no concurso de Procurador Federal.

1. Nome:

Emily Maria de Bulhões Duarte

2. Área de formação:
Direito



3. Cargo em que foi aprovado:
Procurador Federal.

4. Já havia sido aprovado anteriormente? Em que concurso?
Procurador de Maceió e Oficial de Justiça do TRF 5ª Região

5. Quanto tempo demorou a ser nomeado?
Ainda não fui, estou aguardando. Mas já finalizei o curso de formação.
6. O que sentiu ao saber da aprovação?
Felicidade, satisfação pessoal e sentimento de dever cumprido.

7. Pretende continuar estudando para concursos? Para qual cargo?
Ainda não sei, mas se decidir farei para Magistratura Federal ou Ministério Público do Trabalho.

8. Há quanto tempo estudava para concursos?
As duas primeiras fases do meu concurso foram num mesmo final de semana, entre elas e a conclusão da faculdade foram cerca de 06 meses.

9. Quantas horas por dia dedicava aos estudos?
Essa é uma resposta q simplesmente não tenho, acredito que varia para cada um. Eu, por exemplo, nunca tive um número específico, sempre variou segundo minha disposição para cada dia. Tinha dias q começava a estudar 09 horas da manhã e seguia até às 03 horas da madrugada, com pequenos intervalos. Em contrapartida, havia vezes q passava 01 semana sem ler absolutamente nada, outros dias em q estudava 05 hrs e outros, ainda, em q lia cerca de 2 hrs.

10. Tinha dedicação exclusiva?
Cheguei a advogar, mas sempre dei prioridade aos estudos.

11. Fez planejamento de estudos?

Sim. No 10º período da faculdade escolhi focar na carreira de Procurador, porque além de ser um excelente cargo o tempo de atividade jurídica poderia ser alcançado através do período de estágio, então só me restava analisar como faria p alcançar o pretendido objetivo. O 2º passo foi analisar o foco da carreira e traçar uma estratégia de estudos em cima disso. Através de pesquisas na internet descobri que o edital sairia a qualquer momento, então diante de minha inexperiência e pressa em passar tratei de pegar o último edital do concurso e a última prova aplicada, para a partir daí fazer uma análise das matérias cobradas bem como a maneira como eram formuladas as perguntas. Acreditem, saber estudar é mais importante que o tempo de leitura!

Descoberta as matérias exigidas, tracei um plano “mental” de estudos com base no nº de questões por disciplina; por exemplo: se em direito tributário caem 15 questões, então naturalmente o tempo de estudo nessa matéria será superior à disciplina direito financeiro, que só caem 08 questões (exemplificarmente). Digo “plano mental” porque nunca tive paciência de montar em um papel uma rotina de estudos e também porque gosto de ter liberdade para decidir o dia e a hora que quero estudar, mas mtas pessoas fazem e acredito q deva ajudar. Como havia aproveitado bem o tempo de faculdade para ler mta doutrina, decidi dar ênfase a leitura de leis, súmulas, resumos e acompanhar a jurisprudência dos Tribunais Superiores.

12. Estudava quantas matérias por dia?
01 matéria.

13. Fez cursinho? Online ou Presencial?
Eu, particularmente, não fiz cursinho presencial ou online, estudei sozinha em cs ou na biblioteca da faculdade - com exceção da 3ª fase/prova oral, que exige outras habilidades do candidato que vão mto além do ‘mero‘ conhecimento jurídico. Eu e o livro já está de bom tamanho. Contudo, há mtos cursinhos e professores excelentes q podem ajudar mto, mas infelizmente nesse ponto n saberia sugerir algum.

14. Estudava por mapas mentais ou resumos? Eram elaborados por você?

Resumos. Não.

15. Qual foi sua maior dificuldade durante o período de preparação?
Acredito que a ansiedade.

16. Passou por períodos de desânimo? Se sim, o que fazia para retomar os estudos?

Sim, claro. Acredito que toda pessoa que faz concurso tem seus momentos de insegurança. No meu caso, eu conversava com a minha mãe e namorado, eles sempre me motivaram.

17. Chegou a pensar em desistir?
Não!

18. Tinha o apoio de sua família e amigos?
Sim.

19. Costumava sair aos finais de semana? Como eu sempre gostei de sair nos finais de semana separava as leituras mais “lights”, como jurisprudências e responder provas passadas. Destaco a importância de se resolver provas passadas da área q se quer seguir. Por exemplo, como escolhi a carreira de Procurador, respondia tds as provas anteriores deste certame, com exceção das provas recém elaboradas pela Banca Organizadora q fará o concurso pretendido por mim.

Explico: De modo geral eu só respondia provas passadas do concurso de Procurador, no entanto, se a Cespe elaborasse provas para juiz ou promotor, eu iria responder também àquelas provas. O objetivo é simples, ficar a par dos temas atuais cobrados por aquela
determinada Banca.

20. Praticava exercícios físicos?
Sim, sempre aliei à rotina de estudos intervalo para corridas e caminhadas, acho fundamental.

21. Usava as redes sociais no período pós edital?
Sim, mas de modo bem moderado.

22. O que costumava fazer no dia anterior à prova?
Estudar!

23. Arrepende-se de algo que fez ou deixou de fazer durante sua preparação?
Não.

24. Deixe um recado aos concurseiros
Guerreiros, não deixem que seus medos e inseguranças atrapalhem sua jornada de estudos, todos que já passaram em concurso também tiveram seus momentos, a única diferença deles para os que nunca passaram é que aqueles nunca desistiram.

Uma dica preciosa que daria é se apegar a Deus, independente da religião que seguir. Naqueles momentos em que a tristeza chegar converse com Ele, isso certamente ajudará. Tenham fé e perseverança que a hora de cada um há de chegar! 

-> Quer participar da coluna depoimento do aprovado? Deixe nos comentários seu e-mail e cargo em que foi aprovado que entrarei em contato via e-mail! ;)


 

5 comentários:

  1. Muito bom o depoimento. Quando se estuda de verdade na faculdade, a aprovação em um concurso não é demorada. Acredito que o que falta hoje em dia em muitos acadêmicos é o sonho pessoal + disciplina, pois sem ambos ninguém se esforçará antecipadamente para o árduo mundo dos concursos, pois na maioria das vezes, temos a ilusão de que temos muito tempo disponível. Nos prepararmos o quanto antes é o que há!

    ResponderExcluir
  2. Não entendi: ela não fez cursinhos, mas estudava por resumo que não eram elaborados por ela?!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que motivação! Passar para um concurso da proporção de Procurador Federal, logo após terminar a faculdade... Que feito! Espero seguir seus passos! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  4. Uai, é simples: ela pode ter comprado resumos em editoras? saraiva, etc.

    ou, então, pegado resumos na internet? ja ouviu falar dos resumos para TRF que o pessoal faz? ou os resumos do MPF (santo graal)?!


    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis