Coaching para Concursos e OAB

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Depoimento do Aprovado - Rita de Cássia (Escrevente TJ SP)


Sabe aquelas perguntas que você estava doido para fazer aos concurseiros aprovados??
A Concurseira Dedicada faz por você!!

A nossa entrevistada da semana é Rita de Cássia, Escrevente - Técnico Judiciário do TJ SP.

1) Nome:
Rita de Cássia Pessoa.

2) Área de formação:
Direito.

3) Cargo em que foi aprovado:
Escrevente técnico judiciário do TJ SP.

4) Já havia sido aprovado anteriormente? Em que concurso?

Sim, Banco do Brasil, CEF, Nossa Caixa, prefeitura de Campinas, mas escolhi o BB, trabalhei lá por alguns anos.

5) Quanto tempo demorou para ser nomeado? 
10 meses entre a prova e a nomeação.

6) O que sentiu ao saber da sua aprovação:
Uma das melhores sensações que já tive na vida, um misto de alívio, alegria, orgulho, esperança... Sim, mesmo antes de ser nomeada já estudava para analista dos TRTs, parei por 1 ano porque queria me dedicar a outros projetos e voltei em agosto do ano passado.

8) Há quanto tempo estudava para concurso?

1 ano e meio. Fiz oficial de justiça em outubro de 2009 e não passei, fiz TJ de SP em agosto de 2010, fui aprovada, mas como moro em Campinas continuei estudando para a prova daqui em fevereiro de 2011.

9) Quantas horas por dia dedicava aos estudos?
Era variado. Havia dias em que conseguia estudar o dia todo, mas em outros só ia à aula pela manhã.

10) Tinha dedicação exclusiva?
Sim, parei de advogar só para estudar.

11) Fez planejamento de estudos?
Não e considero esse um dos meu erros, apesar de ter sido aprovada.

12) Estudava quantas matérias por dia?
Na grande maioria dos dias uma, na minha opinião outro grande erro.

13) Fez cursinho? Online ou presencial?
Fiz, todos que vocês puderem imaginar, tanto online como presenciais.

14) Fazia turma intensiva ou regular?
Sempre fiz intensiva

15) Estudava por mapas mentais ou resumos? Eram elaborados por você?
Sim. Esse acredito ter sido o meu diferencial porque na hora de revisar fez toda a diferença. Todos foram elaborados por mim, tenho inúmeros caderninhos de resumo, são as minhas relíquias.

16) Qual foi a sua maior dificuldade durante o período de preparação?
Os problemas pessoais que foram surgindo no decorrer do tempo, meu ex marido ficou desempregado na época e tive que conviver com muitas dificuldades financeiras a ponto de ter que pedir dinheiro emprestado para algumas amigas e minha mãe que sempre me ajudou muito, para conseguir continuar estudando.

17) Passou por períodos de desânimo? Se sim, o que fazia para retomar os estudos?
Sim, muitos momentos de desânimo, a ponto de pensar em desistir e voltar para o mercado de trabalho, mas foi justamente a situação que estava passando e que já havia passado outra vez que me fez continuar, a certeza de que nunca mais queria passar por aquilo.

18) Chegou a pensar em desistir?

Sim, muitas e muitas vezes...

19) Tinha apoio da sua família e amigos?
Sou filha única e sou filha de funcionários públicos, sempre tive uma vida boa, estudei em excelentes escolas, viajei muito e era essa mesma vida que decidi que teria, então minha mãe me apoiou muito, sempre... Mas nunca deixou de me cobrar por resultados e por isso me sentia pressionada, meu ex marido foi também essencial nessa vitória, sem a ajuda dele acho que não teria conseguido.

Na época, meu filho que hoje tem 9 anos tinha 5 e meu ex marido cuidou dele em tempo integral para que eu pudesse estudar, mesmo não sendo seu pai. Ele o levava ao médico, à escola, ia a reuniões, fez de tudo para que ele não sentisse tanto a minha ausência.

Quanto aos meus amigos, a grande maioria deles até hoje não entende muito essa minha escolha, mas fiz muitos novos amigos do mundo dos concursos e esse foi um dos maiores presentes que a vida me deu.

20) Costumava sair aos finais de semana?
Sim, apenas na reta final não, alias, não saia nem de casa nas últimas semanas anteriores à prova (outro erro).

21) Praticava exercícios físicos?
Não e me arrependo profundamente. Engordei simplesmente 20 kg em 1 ano.

22) Usava redes social no período pós edital?
Sim, até porque acho que é a melhor forma de comunicação e informação.

23) O que costumava fazer no dia anterior à prova?
Mesmo contrariando a todos os conselhos dos especialistas, passava o dia estudando as revisões, até porque a prova da Vunesp é pura letra de lei, pura decoreba.

24) Arrepende-se de algo que fez ou deixou de fazer durante a preparação?
Sim, inúmeras. Hoje estudo de uma forma completamente diferente, porque apesar de ter sido aprovada, sei que cometi muitos erros e se tivesse sido outro concurso mais complicado não teria obtido a aprovação.

Meus maiores erros: não fiz exercício físico, então vivia com o corpo doendo, cansada, irritada, nervosa, mas como não ficar nervosa se você passa dias e dias trancada em casa sem ver sequer o sol? Impossível... Engordei muito e isso me deixava mal, nada servia. Quando acabou a prova, passei mal, fui fazer exames e estava com esteatose (gordura no fígado) e foi aí que decidi voltar a me cuidar, mas demorei 1 ano para voltar ao que era antes.

Outro grande erro foi não ter feito um cronograma de estudos para segui-lo à risca. Isso me fez estudar muito mais algumas matérias que outras. Por sorte, deu certo, mas poderia não ter dado...

Porém minha preparação não foi feita só de erros. Houve também os acertos: os resumos feitos por mim mesma foram essenciais (isso me ajudava a decorar), esquecer de tudo enquanto estava trancada no quarto estudando, o mundo podia acabar lá fora que eu continuava trancada no quarto (confesso que hoje está cada vez mais difícil fazer isso), ter me aproximado das pessoas que tinham os mesmos objetivos que eu, ter investido em muitos cursinhos bons, mas sempre decidindo por quais tinham os melhores professores, isso é muito mais importante que um grande nome.

25) Recado para os concurseiros:
Fiz questão de deixar esse depoimento para vocês porque Deus me deu muito, sei que sou uma pessoa privilegiada, porque mesmo nos momentos de maior dor na minha vida (a morte do meu pai, o câncer da minha mãe, a minha separação, os problemas financeiros) não deixei de acreditar, tive sempre pessoas que me ajudaram, que de uma forma ou de outra me deram força para continuar e gostaria também de ser uma pessoa assim para cada um de vocês.

Sei melhor que ninguém que passar dias, meses, anos estudando é horrível, nos sentimos sem vida, parece que quanto mais estudamos, menos sabemos e é exatamente isso: quanto mais estudamos mais queremos aprender, pois percebemos quão ignorante somos, mas esse aprendizado leva tempo, não tente sequer imaginar o contrário disso.

Existem sim gênios, mas são raríssimos os casos, portanto, se você não for um deles, prepare-se para estudar até cansar, descansar e voltar a estudar. Agora que já estou no TJ há pouco mais de dois anos posso garantir a vocês que ser funcionário público está muito longe de ser o que tanta gente imagina, não tem nada de status, de chic e nem ao menos de financeiramente muito interessante. Se quer ser rico desista do funcionalismo público, não o será. O serviço público não lhe proporcionará grandes ganhos financeiros, mas lhe dará estabilidade financeira, que no país em que vivemos acredito ser muito mais importante.

O serviço público não lhe trará pouco trabalho, muito pelo contrário, mas lhe trará o sossego de ir embora pra casa no seu horário sem sequer lembrar do que deixou em cima da sua mesa e talvez até não lhe traga satisfação profissional plena (como é o meu caso), mas quando se passa por determinadas coisas na vida passamos a valorizar outras coisas em detrimento até da plena satisfação profissional.

No meu caso, o que me dá mais prazer no TJ é a chance de poder mudar a vida de tanta gente, gente que sequer conheço e que só precisa que eu faça meu trabalho de forma digna e correta e é isso que procuro fazer todos os dias, essa foi a forma que encontrei de agradecer à Deus por tudo o que tenho recebido de bom, inclusive essa aprovação como escrevente. Olho para cada processo não como um papel velho e sujo, mas como alguém que precisa do meu trabalho bem feito.

E, finalmente, vou passar para vocês minha última grande descoberta: a única forma que temos de nos manter estudando por tanto tempo é parar de fazer do estudo um sacrifício e transformá-lo em algo prazeroso. Assim ficará sempre mais fácil.

Boa sorte a todos e contem comigo para o que precisarem nessa caminhada.

-> Quer participar da coluna depoimento do aprovado? Deixe nos comentários seu e-mail e cargo em que foi aprovado que entrarei em contato via e-mail! ;)

13 comentários:

  1. Adorei o seu depoimento Rita de Cássia, espero que todos nós possamos desempenhar um bom trabalho, após a aprovação!

    ResponderExcluir
  2. Também adorei, achei super sincero.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom seu depoimento Rita de Cassia, mas senti, em algumas partes do texto, um pouco de frustração com sua carreira profissional. Mesmo assim, acho que está bem melhor hoje do que quando trabalhava no BB, pois trabalhar em banco deve ser horrível, muito tumulto, pessoas estressadas por causa de problemas financeiros, gerente cobrando meta...Desejo tudo de bom e lembre-se, caso não esteja satisfeita ainda pode estudar para outros concursos com certeza irá conseguir lograr exito em qualquer área. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, Rita! Achei lindo e muito encorajador o seu depoimento! Já passei por alguns problemas ao longo da caminhada, mas continuo firme. Tropeços sempre acontecem, mas quando passamos por eles nos sentimos mais fortes para seguir adiante. Descobri nesta minha luta que não tenho muitos amigos, pois a maioria não entende o momento que temos que passar. O nosso afastamento do meio dos amigos é muito impactante e só os verdadeiros compreendem a nossa escolha e mesmo distantes, permanecem ao nosso lado. Deus é a nossa maior força! Obrigada por compartilhar conosco a sua história de vida! Que Deus lhe abençoe sempre e muito! Abçs! Alba

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do seu depoimento, Rita! Minha maior dificuldade em estudar atualmente é a solidão. As coisas foram se acumulando como uma bola de neve: nunca tive muitos amigos, mas comecei a me isolar para estudar, pois me sentia muito pressionada pelas amigas que tinha para sair e, com isso, fiquei deprimida e não tinha mais motivação para estudar. O tempo passou, nunca consegui estudar adequadamente, a depressão foi braba, cheguei a tentar o suicídio. Hoje tenho 34 anos, não tenho amigos, trabalho, namorado, marido, filhos e nunca passei em nenhum concurso. O mais difícil está sendo admitir isso aqui (as lágrimas estão caindo) e acreditar que apesar de tanto fracasso ainda sou capaz de conseguir. Sinto-me muito fracassada, pois não realizei NADA na minha vida e sou uma mulher bonita, sei disso; mas quando me olho no espelho me sinto uma perdedora. Os depoimentos que li aqui no site me fizeram acreditar que ainda posso virar a mesa e vencer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey!!! que tristeza é essa minha filha?
      Tenha bom animo!!! Nao desanime!!! Olha, entendo sua tristeza e a respeito...passei também por muitas coisas, e muitas dessas tentaram me derrubar ao fracasso,...Mas sabe aonde estava a minha forca? Em DEUS!!! Ele que me sustenta,me dá bom animo,acredita em mim e prepara a miinha vitória! Acredite! Entregue seu coracao,sua vida para ele!!! Ele nunca desampara um filho em meio a dor...Ele conhece todas suas lagrimas, conhece até mesmo o que voce nao consegue falar...mas ele conhece...Tenha bom animo,filha! Deus está contigo. Uma coisa que tem me ajudado muito é todos os dias fazer a oracao com a Bianca Toledo ,nos videos do Youtube...orando a palavra... Faz isso, voce vai ver o agir de Deus em sua vida!!! Filha,tenha bom animo!!! Sua vitoria vai chegar!! Acredite! Deus está contigo!!

      Excluir
    2. Olá Rita , ótima sua publicação, esta ajudando muito no meu dia de hoje.

      Excluir
  6. Gostei bastante do teu depoimento. Poderia dizer quais os cursos presenciais vc fez? Muito sucesso! Abçs!

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo depoimento, sucesso!!

    ResponderExcluir
  8. Acabei de fazer o concurso de 2014 e acertei 60 de 100 perguntas...Não sei se será suficiente para passar...O que acha Rita?

    ResponderExcluir
  9. Lindo depoimento. Parabéns Rita, Que DEUS te abençoe. Também passei no concurso do tj, mas nao sei como fazer, uma vez que faço fisioterapia pela manha.

    ResponderExcluir
  10. concurseira Nataly Borges29 de julho de 2015 00:09

    Vai me ajudar muito....Obrigado por seu depoimento!
    Espero ser aproxima a falar sobre a minha experiência após ser aprovada e conseguir finalmente realizar o meu sonho!!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  11. Oi Rita!!!
    Acabei de ser nomeado Escrevente Técnico do TJ-SP, estou em processo de posse do cargo e me identifiquei muito com seu depoimento, só a gente sabe como é difícil passar, né? Também me sinto muito orgulhoso de ter conseguido, especialmente por que em 2012 eu reprovei na digitação (2ª fase) e só concurso seguinte (2014/2015) eu consegui ser aprovado definivamente (portanto fiquem muito atentos a digitação) e é muito bom ter uma noção de como o dia a dia no fórum vai ser duro, também pretendo dar o meu melhor. Parabéns pra nós, boa sorte a todos e um grande abraço!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis