Coaching para Concursos e OAB

sábado, 11 de janeiro de 2014

Depoimento do Aprovado: José Neto (Oficial de Justiça Avaliador Federal do TRT8)

Sabe aquelas perguntas que você estava doido para fazer aos concurseiros aprovados??
A Concurseira Dedicada faz por você!!

O nosso entrevistado da semana é José Neto, Oficial de Justiça Avaliador Federal do TRT8.

1- Nome
José da Conceição Costa Neto

2- Área de formação
Direito

3- Cargo em que foi aprovado
Analista Judiciário Área Judiciária especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal TRT8

4- Já havia sido aprovado anteriormente? Em que concurso?
Analista Judiciário Área Judiciária especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal (TRT 12/ TRT 18); Técnico Judiciário Área Administrativa (TRT 18/ TRT 8)

5- Quanto tempo demorou a ser nomeado?
Entre a prova e a nomeação foram 3 meses.

6- O que sentiu ao saber da aprovação?
Alívio. É uma sensação maravilhosa de dever cumprido. Orgulhar-se de si mesmo e saber que sua família também se orgulha de você não tem preço!

7- Pretende continuar estudando para concursos? Para qual cargo?
Sim. Ministério Público do Trabalho.

8- Há quanto tempo estudava para concursos?
Entre o começo dos estudos até a primeira prova (TRT 12) foram 4 meses. Depois fui melhorando as classificações até chegar o TRT 8, que fui nomeado logo na primeira leva. Entre o começo dos estudos e o TRT 8 foram 9 meses.

9- Quantas horas por dia dedicava aos estudos?
Acho que nunca vou saber as horas totais corridas de estudo. Eu nunca contava o total. Só começava a contar o tempo quando eu sentia sono à noite e meu corpo não aguentava mais. Enquanto eu estava “confortável” estudando, pensava que continuar estudando era obrigação, já que eu havia abandonado tudo só para fazer aquilo. Quando as costas doíam, os olhos ardiam, a cabeça começava a pesar 20kg e o sono aparecia com força, nessa hora eu sabia que seria o diferencial... Porque a grande maioria esmagadora estuda até aí. Até o desconforto aparecer, depois disso elas vão dormir ou descansar. Então eu precisava seguir adiante e tentar passar essa grande maioria, afinal, no concurso público, é a minoria que consegue a aprovação. E eu precisava fazer parte da minoria. Nesses termos, já houve madrugadas que eu consegui estudar 7h seguidas após esse ponto de exaustão, lutando contra o sono e mil agulhas que pareciam espetar minhas costas.

10- Tinha dedicação exclusiva?
Sim.

11- Fez planejamento de estudos?
Não sei se posso considerar um planejamento. Meu plano era: esgotar uma matéria de um determinado edital e, após, fazer todos os exercícios sobre a mesma. E só passava para outra depois que terminava tudo... A cada matéria do edital eu levava mais ou menos uma semana e meia.

12- Estudava quantas matérias por dia?
Uma. Conforme falei acima.

13- Fez cursinho? Online ou Presencial?
Tentei fazer logo no início. Mas na quinta ou sexta aula percebi que era perda de tempo. Os professores são muitos burocráticos e demoram uma eternidade para vencer um determinado tema, porquanto eles partem do princípio que ninguém da turma sabe muita coisa... Abandonei o curso e comecei a estudar por conta própria. Lembro que a professora de Direito Civil deu uma aula de 3h sobre “Bens”. Eu cheguei em casa li todo esse conteúdo no Vade Mecum e ainda fiz todos os exercícios em menos da metade do tempo... Em minha opinião, cursinho para FCC só é bom para quem não tem base alguma na matéria.

14- Fazia turma intensiva ou regular?
Não fiz.

15- Estudava por mapas mentais ou resumos? Eram elaborados por você?
Estudava lendo a lei e fazendo muitos, muitos exercícios. E no caso do CESPE (TRT8), procurei ler todos os informativos do TST, STJ e STF dos últimos 6 meses. Uma metodologia que fiz que deu muito certo foi a de marcar o Vade Mecum com “pauzinhos” quantas vezes um determinado artigo caiu em provas passadas. Como eu disse, eu fazia exercícios exaustivamente. E a cada gabarito eu marcava um pauzinho no artigo da questão. No final de mais de 20 mil exercícios resolvidos (alguns repetidos) me deparei com um “mapa” completo bem no meu Vade Mecum dos artigos/súmulas que caiam sempre. Tinha artigo com mais de 15 “pauzinhos”. No dia que antecedia a prova só lia estes artigos/súmulas. Pelo menos 50% da prova no dia seguinte caiam estes artigos/súmulas, então eu já ia com 50% da prova tinindo na minha cabeça, da leitura do dia anterior. Apenas me preocupava com a outra metade.

16- Qual foi sua maior dificuldade durante o período de preparação?
Nenhuma. Eu “esqueci” todas as coisas boas, como amigos, baladas e cerveja. Então me dei o luxo de esquecer todos os problemas também... Não é justo esquecermos só o que nos faz bem e manter os problemas. Nada que não fosse me ajudar a decorar um artigo me interessava.

17- Passou por períodos de desânimo? Se sim, o que fazia para retomar os estudos?
Nunca desanimei um só segundo. Sempre soube que ia conseguir. Só dava uma amolecida quando estava muito, muito cansado. Mas bastava eu olhar o lado direito do monitor e ver a foto do meu filho e saber que a vida dele dependia daquilo que o cansaço dava trégua.

18- Chegou a pensar em desistir?
Jamais.

19- Tinha o apoio de sua família e amigos?
Bastante. Tive muita ajuda para conseguir. Por isso hoje dedico um pouco do meu tempo para ajudar os guerreiros concurseiros que continuam na luta com a minha pouca experiência que tenho de concurso.

20- Costumava sair aos finais de semana?
Só tinha a tarde de sábado e o domingo para ficar com meu filho. Então fiquei 2013 sem sair, pois de segunda a sábado era estudo. O restante com meu filho.

21- Praticava exercícios físicos?
Não. Mas tenho convicção de que me ajudaria bastante. É muito importante exercitar o corpo para afiar a mente.

22- Usava as redes sociais no período pós edital?
Deus me livre. Ta aí o grande vilão do concurseiro... Hoje eu vejo inúmeros concurseiros postando que está “estudando” de hora em hora... Não pode ser verdade, né? O cara não sai do facebook, posta toda hora e ainda diz que está estudando. Minha primeira dica para quem quer abreviar o tempo da aprovação é esquecer tudo e qualquer coisa que não vá ajudar a decorar ou entender um artigo. As redes sociais estão incluídas nisso.

23- O que costumava fazer no dia anterior à prova?
Eu não ficava sossegado enquanto não tivesse certeza de que eu saberia “tudo” para o dia seguinte (mesmo sabendo que é impossível saber “tudo”). Então eu estudava até o limite, como se fosse um dia normal... Até umas 2h~3h da manhã do domingo da prova, de acordo com aquele meu mapa que mencionei... Mas estou ciente de que os principais especialistas em concurso não recomendam essa prática.

24- Arrepende-se de algo que fez ou deixou de fazer durante sua preparação?
Acho que não. Deu certo em tão pouco tempo para mim que eu faria tudo de novo. Não tinha como eu estudar mais do que eu estudava. Poucas vezes eu levantava andando para dormir. A maioria das vezes eu caía em cima do Vade Mecum e acordava no meio da madrugada para ir pra cama. Isso me deu tranqüilidade para encarar os resultados ruins de cabeça erguida. Pois sabia que a minha parte eu estava fazendo. Era uma questão de tempo até as coisas melhorarem.

25- Deixe um recado aos concurseiros
Seja feliz por fazer aquilo que você está fazendo! Se você tem a oportunidade de estudar, você já exceção da exceção! Não deixe para ser feliz somente após sua aprovação... Tenha a felicidade como um caminho e não como um destino! Se você se propôs a estudar por uma vida melhor, faça de coração, com felicidade, com alegria... A cada questão que eu acertava nos estudos eu ficava feliz como se fosse na prova. Sabia que a cada resposta que eu dava representava um passinho a mais para conseguir a aprovação. Sabia que estava no caminho correto. E isso sempre me deixou feliz.

O que mais me dava alegria mesmo com a árdua rotina de estudos era:
- fazer minha parte para ficar com a consciência limpa (com a cabeça tranqüila com você mesmo, o estudo flui melhor).

- Buscar uma motivação suprema capaz de me fazer esquecer o sono e as dores de um minuto para o outro (no meu caso, sempre foi meu filho).

- Não me preocupar muito com a aprovação, eu sempre busquei melhorar a cada concurso... De melhora em melhora a aprovação se tornou mera conseqüência.

- Largar de mão as coisas não essenciais que não me ajudaria a decorar a matéria do edital.

- Acreditar e ter fé SEMPRE!

Fora isso, vou colocar um vídeo que é feito de 6 minutos dos recados mais valiosos possíveis para quem busca uma vitória. Eu o assistia todo santo dia antes de começar os estudos e quando começava a contar o tempo após a exaustão: http://goo.gl/ClIw6r

E por fim a palavra que eu também lia todos os dias.
Josué 1:9 “Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar".


-> Quer participar da coluna depoimento do aprovado? Deixe nos comentários seu e-mail e cargo em que foi aprovado que entrarei em contato via e-mail! ;)

 

11 comentários:

  1. Esse é o cidadão que causava polêmicas no grupo do TRT!! Parabéns criatura !

    ResponderExcluir
  2. José Neto,

    obrigada!!

    Suas palavras foram decisivas!!

    ResponderExcluir
  3. José Neto, sua história é linda e sem dúvida me ajudou muito a tirar algumas dúvidas que vinham me tirando o sono, agradeço por compartilhar conosco sua história de estudo!

    Que Deus continue lhe abençoando!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, pra mim este foi o melhor depoimento!
    Neto, suas dicas foram perfeitas para mim, pois saiu daquelas dicas genéricas. Talvez nem fosse sua intenção, mas acabou depondo, na verdade, um método excelente de estudo.
    Há tempos leio e procuro sobre métodos e como os concursado conseguiram alcançar a aprovação, e apenas hoje consegui algo realmente diferenciado.
    Muitoooo obrigada e PARABÉNSS!!!

    ResponderExcluir
  5. José Neto, muito obrigado por seu depoimento. Me deu muita força e motivação para continuar cada vez mais firme nos concursos.
    Parabéns e felicidades!

    ResponderExcluir
  6. Depoimento de um verdadeiro guerreiro, matando um leão por dia e sempre motivado, poucos possuem esse empenho constante, mas como você disse, apenas a minoria vence! Um grande exemplo pra mim. Meus parabéns, nenhum depoimento irá se comparar ao seu, ainda mais com esse vídeo!!

    ResponderExcluir
  7. \gostei muito do seu depo, foi um tapa na minha cara. agradeço imensamente. sucesso!

    ResponderExcluir
  8. José, você também estudava por doutrinas? Se sim, poderia nos indicar sua bibliografia? Obrigado!

    ResponderExcluir
  9. José, você também estudava por doutrinas? Se sim, poderia nos indicar sua bibliografia? Obrigado!

    ResponderExcluir
  10. Obrigado, José Neto. Meus Parabéns! Nossos agradecimentos por compartilhar toda sua dor e verdade e, por fim, essa felicidade imensa que nos causa muita reflexão e alegria. Sincera gratidão pelo vídeo e pelo depoimento.

    ResponderExcluir
  11. Obrigada, José Neto! Você é um vencedor e me ajudou muito com seu depoimento. Sensacional! Mil vezes obrigada

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis