Coaching para Concursos e OAB

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Os segredos e mitos da memorização


Com tanto conteúdo e disciplinas diferentes o grande trunfo para quem presta concurso público tornou-se a memorização. Perguntas sobre como memorizar fórmulas, regras e normas, sempre foram frequentes entre os concursandos e há quem ainda acredite em mitos da memorização. Veja alguns mitos que podem até mesmo, prejudicar os estudos:

1- Quanto mais tempo se estuda determinado assunto ou tema, mais se fixam na memória as informações. Provou-se que pausa entre os estudos são mais eficientes do que intensificá-lo sem um foco estabelecido. Temos um período de sobrecarga da memória e da aprendizagem. Por esta razão é importante, fazer pausas durante as sessões de estudo para ajudar na memorização do conteúdo ao longo prazo. Variar o local de aprendizado pode aumentar a possibilidade de recuperação de dados importantes.


2- Ler devagar ajuda na memorização. Existem técnicas de leitura que independem da velocidade, pelo contrário, leitores muito lentos geralmente sobrecarregam a nossa memória operacional, não sobrando espaço para o entendimento. Você pode aumentar sua velocidade de leitura, sem pular palavras e ainda assim aumentar sua compreensão. É o que chamamos de leitura dinâmica.

3- Algumas pessoas aprendem utilizando mais a visão ou a audição. Aluno visual ou auditivo, um mito é que existem alunos que aprendem mais por algum sentido (visão, audição ou tato), em detrimento de outros. Na verdade, usamos todos os sentidos durante a aprendizagem, e o mais utilizado depende fundamentalmente do que é ensinado.

4- Desenvolver algum lado específico do cérebro facilita o aprendizado. O lado direito do cérebro coordena a linguagem; já o esquerdo coordena a percepção de emoções. Mas todas passam pelos dois hemisférios, que trabalham em conjunto. Não há base científica para desenvolver um lado específico nem indícios de que tal prática seja benéfica.


Quando aprendemos alguma coisa como dirigir, por exemplo, inicialmente nosso cérebro processa cada ação relacionada ao processo: troca de marcha, dar seta, controlar a embreagem, acompanhar os movimentos pelo retrovisor, enfim, tudo o que é feito é processado de forma isolada, até que a prática ou repetição sistemática faça nosso cérebro processar as etapas de forma simultânea, tornando mais fácil e quase automático o ato de dirigir.

O traço na memória gerado pela repetição sistemática de um mesmo comportamento ou informação nos leva ao “saber de cor” que é lembrar pela memória de longa duração. No entanto, apenas repetir não garante a excelência na memorização, pois decorar é diferente de memorizar, para memorizar é preciso tornar o conteúdo interessante, conectá-lo a alguma, imagem, emoção e conhecimento prévio sobre o assunto.

Uma ótima forma de memorizar é fazer um resumo, utilizar palavras chaves e cores diferentes, associar imagens e emoções ao conteúdo. A memória humana é basicamente formada por estímulos emocionais, por isso gravamos instantaneamente coisas alegres, tristes ou violentas.

Fonte: IOB Concursos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis