domingo, 28 de abril de 2013

Como estudar para a banca Cespe

A banca Cespe costuma ser muito temida pelos candidatos a um cargo público, tanto pela sua estrutura como pela forma de cobrança dos temas.

Diferentemente das outras bancas que apresentam 4 ou 5 alternativas para que o candidato marque a opção correta, em regra, as provas elaboradas pela banca Cespe possuem afirmativas que devem ser julgadas pelos candidatos (Certo ou Errado).
É justamente essa a aparente dificuldade imposta pela banca, do estilo “ou você sabe ou não sabe”, que tanto amedronta alguns candidatos. Não há alternativas para serem analisadas e, com isso, o candidato ir eliminando as mais erradas. Outras dificuldades muito temidas são as famosas provas “1x1” ou “2x1” desta banca, que significa eliminar uma questão que fora marcada corretamente a cada 1 ou 2 erros, respectivamente.

Vamos nesse post analisar um pouco o perfil desta banca.

O primeiro mito a ser quebrado com relação à banca CESPE é que o estilo de prova é algo novo para o qual o candidato não se preparara. Provas de múltipla escolha nada mais são que 5 assertivas para serem julgadas, assim como faz a CESPE, só que de forma conjunta. Será que há diferença entre resolver uma questão objetiva com 5 alternativas e uma questão com 5 assertivas da CESPE para julgar "certo ou errado"? Quando se resolve uma questão objetiva, nada mais se faz que julgar cada afirmação ou negação feita até que se chegue aquela correta (ou errada, depende do que o enunciado pediu).

O grande medo que a banca coloca nos candidatos são nas provas estilo “1x1”, onde cada assertiva marcada errada anula 1 acerto. Dessa forma, é possível que o candidato saia da prova com pontos negativos caso não saiba resolver uma prova deste tipo. A tática mais correta para este tipo de prova é marcar na primeira "leva" apenas o que você tem certeza, deixando em branco o que você não sabe ou não tem muita certeza. Faça uma ponderação, pois se você conseguiu marcar 75% da prova, já está ótimo para os grandes concursos! Caso tenha marcado 50% da prova, vale a pena refletir mais sobre aquelas questões que ficou em dúvida para tentar chegar, ao menos, a 65-70% da prova. Aqui, não é indicado correr muitos riscos, pois isso pode custar a sua aprovação. Inclusive, é muito comum os candidatos não marcarem todo o cartão resposta.

Já na prova “2x1”, cada 2 assertivas marcadas erradas anulam 1 acerto. Esse formato possibilita uma maior ousadia do candidato. Assim, você poderá arriscar marcando uma ou outra questão em que não tem tanta certeza, porque isso lhe custará menos pontos. Neste tipo de prova fica a critério do candidato, a partir de sua percepção sobre a prova, se deve ou não arriscar.

Dito isso, vamos partir a dicas de como se deve estudar para provas desta banca.

As provas da banca costumam cobrar temas de grande relevância e que são objetos corriqueiros de decisões do STF e STJ. Sendo assim, não basta uma leitura de código para ir bem nesta prova, você deve estar atento aos informativos do STF, STJ e também, o recentemente lançado, informativo do TST.
Leia-os sempre grifando sua parte principal, muitas vezes, é dali que serão retiradas as questões de prova.

Não raro encontramos como gabarito das assertivas trechos retirados na íntegra dos informativos. Recentemente, inclusive, verificou-se a cobrança de decisões divulgadas na área reservada a notícias destes Tribunais. Portanto, não deixe os informativos de fora do seu planejamento de estudos! A melhor forma de estudá-los é lê-los, ao final do dia, após estudar doutrina, exercícios e exatamente os temas que estudou durante aquele dia.

Sendo assim, não há segredo. Vai estudar para uma prova organizada pela banca Cespe? Leia muito informativo, pelo menos os do último ano, doutrina, letra de lei e esteja sempre atento às notícias divulgadas pelos tribunais.

Uma ótima dica para leitura de informativos são os livros que possuem informativos organizados por matéria e tema, há várias versões destes livros no mercado. Há também muitos sites especializados no tema como: Jurisprudência e Concursos e Esinf. Inclusive, alguns cursos preparatórios já oferecem a alunos e não alunos resumos dos informativos separados por temas.

Atualmente, com o Facebook e Twitter, ficou fácil estar por dentro das novidades jurídicas, pois os tribunais já possuem páginas nas redes sociais e durante todo o dia divulgam muito conteúdo interessante que pode ser objeto de qualquer prova!

Acredito que a dica mais importante para conhecer bem a banca é a resolução de muitos exercícios. A partir dos exercícios ficará fácil identificar o perfil da banca e os pontos de maior incidência no seu concurso e, consequentemente, seu resultado será positivo.

Bons estudos! 
 
Fonte: Tributário e Concursos - Por Deborah Cal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis