Coaching para Concursos e OAB

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Tipos de Provas

Um concurso pode ter várias fases dependendo do que o selecionador julgar necessário. Normalmente, cada fase é caracterizada por um tipo de prova. Alguns têm somente provas objetivas. Outros também têm provas discursivas, exames físicos e até provas orais. A seguir, as principais modalidades de provas.

PROVAS OBJETIVAS
As provas objetivas costumam ser de duas maneiras: múltipla escolha ou certo ou errado. São as mais comuns nos concursos e na maioria dos casos a única fase.

Múltipla escolha: nesta modalidade cada questão possui quatro ou cinco alternativas e somente uma correta. Neste tipo de concurso o aluno é praticamente obrigado a chutar, pois o edital obriga que não se deixe questão sem resposta.

Certo ou errado: nesta modalidade cada questão poderá ter vários itens correspondentes e cada item pode estar independentemente certo ou errado. Assim, se um enunciado corresponder a cinco itens é possível ter um item certo e quatro errados, dois itens certos e três errados, todos certos, todos errados e assim por diante. Nesta prova o candidato pode assinalar em cada item as opções certo, errado ou sem resposta. Quando marcada a opção sem resposta, ele não ganha nem perde pontos, ou seja, não é obrigado a chutar. Outra diferença é que neste tipo de prova o candidato costuma perder pontos por questão que erra, pois cada item errado é descontado de um certo.

Por exemplo: se o candidato acertar 50 itens e errar 20 terá feito 50 - 20 = 30 pontos. Portanto, neste tipo de prova deve-se tomar muito cuidado ao chutar uma questão. Geralmente, na dúvida, a melhor opção é deixar a questão sem resposta, desde que tenha respondido com segurança uma quantidade de questões que permita atingir a nota mínima exigida.

PROVAS DISCURSIVAS
Geralmente, as provas discursivas são redações de um tema relacionado a fatos recentes ou com a área de atividade relacionada com o concurso que o candidato está prestando. O tipo de texto que deverá ser utilizado pelo candidato, bem como os critérios de correção, vêm descritos no edital ou na própria prova. As provas discursivas devem ser manuscritas em letra legível e geralmente preenchidas com caneta esferográfica de tinta preta.

Estas provas têm o objetivo de avaliar a capacidade de expressão na linguagem escrita e o uso da norma culta da Língua Portuguesa. O limite de linhas também é estipulado no edital. Nestas provas são verificadas a coerência e a coesão do candidato com o tema escolhido. São poucos os concursos que pedem redação, até pela dificuldade da correção. São corrigidas somente as redações dos candidatos com melhor classificação.

AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA

A avaliação psicológica tem caráter eliminatório e não classificatório, isto é, o candidato será considerado recomendado ou não para o cargo que está disputando o concurso.
Esta avaliação consiste na aplicação e na avaliação de técnicas psicológicas, visando analisar a adequação do candidato ao cargo, identificando a capacidade de concentração, atenção, raciocínio, controle emocional, memória e características de personalidade prejudiciais e restritivas ao cargo. É realizada principalmente com a aplicação de testes de múltipla escolha. O candidato considerado não-recomendado na avaliação psicológica é eliminado do concurso.

CAPACIDADE FÍSICA
Assim como na avaliação psicológica, a prova de capacidade física é de caráter eliminatório e visa avaliar a capacidade de suportar, física e organicamente, as exigências da prática da categoria funcional, como por exemplo, nas carreiras da Polícia Federal tais como agente, escrivão, papiloscopista, delegado, perito e patrulheiro rodoviário. O candidato será considerado apto ou inapto.

EXAMES MÉDICOS
Como vimos anteriormente, a lei exige aptidão física e mental para se exercer um cargo público.
O candidato será examinado e não poderá ter doenças graves, contagiosas ou incuráveis. Dependendo da carreira desejada, como as da área policial, poderão ser exigidos exames médicos específicos no concurso que objetivam aferir se o candidato goza de boa saúde física e psíquica para suportar os exercícios a que será submetido durante o Curso de Formação Profissional e para desempenhar as tarefas típicas da categoria funcional. Às vezes é solicitada a apresentação de exames laboratoriais e complementares.

PROVAS PRÁTICAS
Dependendo da carreira, alguns concursos prevêem a aplicação de provas práticas como direção ao volante ou digitação. A aplicação destas provas, bem como suas exigências e pontuação, estão estabelecidas no edital do concurso.

CURSO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
O curso de formação profissional é uma das fases de alguns concursos públicos. Trata-se de um treinamento ministrado por professores e instrutores das empresas organizadoras ou do órgão para o qual o candidato está prestando concurso.

Durante o curso de formação o candidato recebe um auxílio financeiro equivalente a metade da remuneração a que terá direito depois de nomeado, isto é, se a carreira oferece um salário de R$ 4.000,00, por exemplo, durante o curso de formação o candidato receberá R$ 2.000,00. Se o candidato já for funcionário público, poderá optar em receber o auxílio financeiro descrito anteriormente ou receber o salário e vantagens de seu cargo efetivo. Ainda, se o candidato que já é funcionário público for reprovado no curso de formação, será reconduzido ao cargo ou emprego permanente do qual foi afastado, considerando-se de efetivo exercício o período de freqüência ao Curso de Formação.

São convocados para esta fase do concurso os candidatos aprovados nas fases anteriores e o número de convocados é normalmente igual ao número de vagas, então, se o concurso oferece 500 vagas, por exemplo, são convocados 500 candidatos. O candidato que estiver freqüentando o Curso de Formação Profissional estará sujeito a tempo integral com dedicação exclusiva, executando atividades que poderão se desenvolver nos horários diurno e noturno, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

No curso de formação são ministradas provas nas quais o candidato deverá tirar uma nota mínima e caso não a obtenha será eliminado do concurso. Porém, o candidato que se dedicar no curso de formação dificilmente será reprovado pois além de já ter sido aprovado nas fases anteriores são ministradas aulas explicativas antes das provas. Entretanto, além da preocupação de não ser reprovado neste curso o candidato se preocupa com a sua classificação que é resultado da soma das notas das provas objetivas e a obtida no curso de formação, pois, na maior parte dos concursos com curso de formação, a escolha das vagas é feita em função da sua classificação. Assim, o candidato que ficou em primeiro lugar escolhe primeiro qual local gostaria de trabalhar, o segundo classificado é o próximo a escolher e assim por diante.

PROVAS ORAIS
Nas provas orais uma banca de dois a quatro professores fazem perguntas de matérias e conteúdos programáticos previamente definidos (geralmente os mesmos das provas objetivas). Os examinadores podem tanto realizar perguntas como pedir ao candidato para falar sobre um determinado assunto. As provas orais são comuns em concursos jurídicos de diversos estados e em concursos da polícia civil de São Paulo.


Fonte: Tudo sobre concursos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Ajude seus amigos concurseiros, divulgue o blog. =)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis